Poema: “Em mim”

tu em mim vês a suspensão verde
uma inversão do espaço coagulante
ao meu coração exiges tranquilo
uma perfeita vertical
acenando com o dedo te respondo
que é muito menos do que eu
posso dar
entre gemas vermelhas e amarelas
me balanço com o tecido aéreo
da sistemática insistência
o teu olhar fixo duodenário
não perturba o meu equilíbrio
não distrai
o meu desejo de dar tudo de mim
a minha energia para resistir
o almirante e a admiração
o mar e as suas tribulações
o ocre e a púrpura
me amas, arcano por natureza
me queres bem, Arcano XII

 

20170803_210501

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s